Shirley.comtudo
Open Panel
Shirley

TV Assembleia estreia documentário ‘Brigadistas: em defesa da vida'

Obra exibe consolidação da profissão e vai ao ar nesta segunda-feira (30),

Prevenção e combate a incêndios, resgates, barreiras sanitárias e ajuda humanitária são algumas das atividades desempenhadas pelos brigadistas da Defesa Civil de Roraima. Essas e outras facetas podem ser conferidas no documentário “Brigadistas: em defesa da vida", que estreia nesta segunda-feira (30), às 13h30, com reprise às 17h, 20h e à 00h30, na TV Assembleia (canal 57.3).

A produção joga luz sobre a profissão comumente associada aos períodos de queimadas, mas que se tornou fundamental nas ações de enfrentamento ao inverno rigoroso e às crise de saúde pública e social em razão da pandemia de covid-19, como destaca a diretora da TV Assembleia, Camila Dall'Agnol.

“Mostramos como tem sido o trabalho desses profissionais durante a pandemia, principalmente, nas ações sociais de entrega de cestas básicas, no auxílio às comunidades que ficaram com dificuldade TV Assembleia foi acompanhar de perto”, disse Camila.

Emocionante e instrutivo, a obra mescla o cotidiano dos brigadistas e os depoimentos de autoridades para contar o histórico de consolidação da profissão, por meio da Lei n° 947/2014 que regulamentou o trabalho temporário, da Lei nº 1256/2018 que normatizou a profissão dos bombeiros civis – com atuação da Assembleia Legislativa e da deputada Angela Águida Portella (PP) –, os cursos de formação até a expansão das atividades de defesa civil.

A parlamentar relembrou, por exemplo, os motivos de ter se sensibilizado com a categoria e ter pautado discussões, leis e indicações para garantir a continuidade e dignidade da profissão.

“Percorrendo o Sul do Estado, tive a oportunidade de conhecer o trabalho dos brigadistas. Fiquei impressionada com as pessoas fazendo aquela atividade de risco como um trabalho voluntário. Pensei o que podíamos fazer para que elas fizessem aquele trabalho, mas de uma forma mais justa. Então, com a Defesa Civil pensamos num projeto que regulamentasse o serviço temporário e também que o Governo do Estado, de acordo com a necessidade, pudesse contratar esses profissionais”, recordou.

Israel Sodré é brigadista e atua no “Cesta da Família”, programa assistencial que leva cestas básicas, muitas vezes, a localidades de difícil acesso. Ele falou com orgulho da função, especialmente no auxílio dos mais vulneráveis.

“Nós andamos praticamente por todo o Estado levando o alimento para aquelas pessoas mais carentes, que realmente precisam na pandemia. O brigadista da defesa civil não está aqui apenas para apagar fogo, mas fazer todo tipo de serviço que tiver ao nosso alcance”, disse Sodré.

O documentário também acompanha os aspirantes à profissão. O jornalista Willians Dias, responsável pelo filme, visitou o município de Amajari durante treinamento do I Módulo do Curso de Formação de Brigadistas e Defesa Civil, e afirma que a intenção é  mostrar para a sociedade a importância dos brigadistas e a abrangência das suas atribuições.

“Hoje, eles podem atuar no cadastramento e georreferenciamento de atividades rurais, em barreiras sanitárias... Então, nosso trabalho vem no sentido de mostrar à população que pode contar com esses profissionais não só para combater incêndios, mas também em outras situações. E por conta dessas novas funções, o curso de formação tem uma atuação maior, com essas novas atribuições. Eles aprendem técnicas de atendimento pré-hospitalar, como usar motosserra para prática de 'aceiro’”, explica.

Atualmente, há 160 brigadistas no Estado e 1.200 já passaram pelo curso de formação do Corpo de Bombeiros Militar. Entretanto, uma nova rodada de capacitações promete elevar o contingente. O governo estima que, até o fim do ano, 1.700 sejam formados em todos os municípios.